10/07/2018 - 02h15

Guarujá e Codesp criam grupo para resolver demandas como obras na Perimetral e acidentes no Porto

Fonte: G1 Santos
 
Intenção é dar andamento a projetos que estão pendentes.

 
O prefeito de Guarujá, Válter Suman (PSB), apresentou à Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) uma série de demandas que estão pendentes e afetam várias áreas do município. Durante a reunião, realizada na última quinta-feira (5), a prefeitura propôs que seja criada uma área de segurança para se evitar novos acidentes no Canal do Porto de Santos, e também tratou de questões como a Avenida Perimetral.
 
O prefeito se reuniu com o presidente da companhia, com o superintendente de Desempenho, Riscos e Conformidade da Codesp, Ozoni Argento Júnior, e secretários municipais. Suman propôs a criação de um grupo de trabalho, formado por técnicos da prefeitura e da Codesp, para traçar metas de curto, médio e longo prazo, a fim de resolver essas questões. O presidente da Codesp, José Alex Botelho de Oliva, acatou o pedido.
 
As autoridades refletiram sobre os recentes acidentes e discutiram medidas para evitar novos transtornos. No dia 6 de maio, um navio de 333 metros colidiu contra três balsas, o que reduziu a capacidade de operação da travessia de oito para cinco embarcações. Já em novembro de 2017, um navio graneleiro com 190 metros quase invadiu a Fortaleza da Barra.
 
O prefeito propôs a criação de um perímetro de segurança, que vai da Fortaleza da Barra ao Armazém 37. Os navios, nesse trecho, teriam que diminuir a velocidade, o que poderia evitar um fluxo simultâneo e maior espaçamento para a entrada e saída de embarcações. A Codesp solicitou que a prefeitura protocole um documento técnico com essas demandas, a ser apresentado na próxima reunião do Conselho de Autoridade Portuária (CAP).
 
As autoridades também discutiram a construção de um estacionamento público para carretas na área da Codesp. Um dos terrenos é da própria Codesp, no Sítio Conceiçãozinha, e outro da União, às margens da Rodovia Cônego Domênico Rangoni, sobre a qual o prefeito protocolou ofício junto ao presidente da Codesp. A área poderia atender até 1.500 caminhões.
 
Outro assunto discutido foi a construção da segunda fase da Avenida Perimetral, que iria resolver o problema do trânsito em Vicente de Carvalho, separando caminhões dos carros. O projeto da obra, com previsão de construção em 39 meses, foi apresentado em 2017 ao ministro dos Transportes. O valor da obra é de R$ 400 milhões. Segundo Suman, a licitação deve ocorrer neste semestre.


 
Imprimir Indique esta notícia Comente

« Voltar
  • Banners
  • Banners
  • Banners

Galeria de imagens

Greve Grupo Rodrimar

Ver todas